Para marcar a data histórica, evento será realizado em formato 100% digital, entre os dias 14 a 18 de setembro, das 18h às 22h. A Fundação do Livro e Leitura também lança sua nova plataforma digital, que será o canal de transmissão dos debates e de produção permanente de conteúdo a partir de agora. Participam escritores e educadores. Serão 20 horas com conteúdo gratuito e aberto a todos interessados

 

 A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto promove, em parceria com o SESC SP e a Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, a ação “20 Horas de Literatura” para comemorar os 20 anos da Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto (FIL), entre 14 e 18 de setembro. Com a participação de autores e educadores do cenário brasileiro, a comemoração tomará espaço em uma plataforma digital recém-lançada. O canal transmitirá as atividades ao vivo direto do Theatro Pedro II – o palco mais tradicional para os debates da Feira ao longo de sua história e em alguns casos terá interação com videoconferência com os palestrantes. Na ocasião, também será lançado um e-book “20 palavras. Leituras sobre o Agora”, contendo os textos dos convidados.

 

 

Adriana Silva

 

Com formato 100% digital para as 20 horas de literatura, o objetivo principal é  promover debates sobre literatura, educação e cultura. Para Adriana Silva, presidente interina da Fundação e curadora da FIL, o evento trará questões atuais e que refletiram nas decisões tomadas nos últimos 20 anos. “O debate é autêntico e esse tema escolhido pela Fundação deu a ele vivacidade, estando em sintonia com o que está acontecendo no mundo hoje”, afirma.

A ação literária traz uma proposta criativa: a Fundação escolheu 20 palavras que definiram os últimos 20 anos no mundo (tais como globalização, identidade, intolerância, democracia e cidadania) e 20 autores para discutirem sobre cada uma delas. A programação já está toda delineada para cinco dias de evento com carga horária de quatro horas por dia, sempre das 18 às 22 horas.

Mauro Cesar Jensen, gerente regional do SESC Ribeirão, diz que comemorar os 20 anos da FIL representa o reconhecimento da Feira do Livro de Ribeirão Preto, que se torna internacional, como um dos eventos de grande relevância cultural e social para a cidade e avalia que, os eventos literários são de extrema importância, pois, promovem conhecimento, lazer e socialização, podendo inclusive estimular o desenvolvimento do turismo no munícipio e sua região. “Tendo como missão institucional, a promoção de ações socioeducativas que contribuam para o bem-estar social e a qualidade de vida dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, de seus familiares e da comunidade em geral, objetivando o desenvolvimento de uma sociedade justa e democrática, para o Sesc, a parceria com a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, só faz reforçar esses valores”.

Para Jensen, neste momento em que a grande parte dos eventos, incluindo culturais, literários, educativos, são apresentados através das plataformas digitais, o debate promovido pelas 20 horas de literatura se faz necessário. Na opinião da gerência regional do SESC, a inclusão digital se refere justamente à tentativa de garantir a um número maior de pessoas o acesso às tecnologias, estando relacionado à acessibilidade das pessoas e isso se torna muito importante. “Essas tecnologias podem trazer benefícios à população, principalmente de maior vulnerabilidade social que para além de uma maior interação com o universo digital, podem ter acesso a um conteúdo cultural diverso”, destaca.

Os interessados em participar podem se inscrever pela nova plataforma da Fundação do Livro e Leitura: www.fundacaodolivroeleiturarp.com e após a finalização do evento terão direito a certificados online para impressão pessoal. O conteúdo também estará disponível em outras plataformas: (YouTube) e redes sociais da Fundação.

Para saber mais informações e acompanhar as novidades do evento, basta acessar os endereços eletrônicos:
Nova plataforma de conteúdo:  www.fundacaodolivroeleiturarp.com
Instagram (@fundacaolivrorp)
Facebook (facebook.com/FundacaodoLivroeLeituraRP)
Linkedin (fundacaolivrorp),
Twitter (@FundacaoLivroRP)
Youtube (FeiraDoLivroRibeirao)

 

Programação

 

João Luiz Passador

No dia 14/9, primeiro dia do evento, os temas discutidos são voltados para questões políticas. O docente de Relações Internacionais na Universidade Federal de Sergipe, Cairo Junqueira, discutirá o tema “Globalização”. Já o professor titular da FEA-USP de Ribeirão Preto, João Luiz Passador, falará sobre "Governança". A historiadora e ex-diretora do Patrimônio Cultural, Lilian Rosa, discutirá “Identidade”. O repórter, ativista local em transparência e controle social e coordenador no Instituto Ribeirão 2030, Cristiano Pavini, abordará “Corrupção”.

 

 

 

Marcelino Freire

No segundo dia, 15/9, o escritor premiado Marcelino Freire, que foi autor do projeto Combinando Palavras da 19ª FIL em 2019, e conta com dois Prêmios Jabutis e um Prêmio Machado de Assis, abordará o termo "Protagonismo". O escritor e professor da etnia indígena Munduruku, Daniel Munduruku, apresentará o tema "Sustentabilidade".  Juliana De Paula Bigatão, professora da Unifesp, falará sobre "Terrorismo". A última convidada do dia, Mafoane Odara, é psicóloga, gerente do Instituto Avon e lidera iniciativas de enfrentamento às violências contra mulheres – e trará sua análise sobre “Empatia”.

 

 

 

Renato Janine

O dia 16/9 trará temas relacionados à tolerância e acolhimento das diferenças. Diego Souza Merigueti é advogado e participa com o tema "Refugiados". Patricia Teixeira Santos, historiadora e autora de dois livros, conversa sobre "Intolerância". Renato Janine Ribeiro já foi ministro da Educação do Brasil em 2015, é filósofo, escritor e cientista político e debate o tema "Democracia". A historiadora e autora de livros Sandra Molina  discute "Cidadania”.

 

 

Amara Moira

No quarto dia, 17/9, os temas unem o respeito às individualidades. Amara Moira, que esteve na 19ª edição da Feira do Livro e também mais recentemente marcou presença na 40tena Cultural, falará sobre “Empoderamento”. Ela já participou de um “Ted Talks”, é escritora, professora de literatura, transexual e feminista. Já a psicóloga Marlene Trivellato Ferreira participa com o tema "Resiliência" e o educador brasileiro César Nunes apresenta a palavra "Humanização". A educomunicadora Adriana Silva, presidente interina da Fundação do Livro e Leitura e ex-secretária da Cultura de Ribeirão Preto, vai falar sobre "Disruptura”.

 

 

Galeno Amorim

No último dia, 18/9, a programação se dirige a temas da atualidade. Guilherme Nali é jornalista com atuação na EPTV, historiador e mestrando em políticas públicas e conta sobre o novo termo “Googlar”. O presidente interino e diretor artístico da Academia Livre de Música e Artes (Alma), Lucas E. S. Galon, conversa sobre as temidas “Fake News”. O diretor da revista Revide, Murilo Pinheiro, fala sobre "Selfie". Para finalizar as “20 Horas de Literatura”, o ex-secretário municipal de Cultura de Ribeirão Preto (e um dos fundadores da Feira do Livro), Galeno Amorim, discute o tema "Agenda”.

Além de todos os palestrantes confirmados, a Fundação do Livro também convidou o grupo Alma (Academia Livre de Música e Artes), sob a direção de José Maurício Cagno, para produzir 21 vídeos de 2 a 7 minutos. São produções artísticas que envolvem performances da música, cinema e teatro e ajudam a dar sentido às 20 palavras que movimentaram as últimas duas décadas.

 

Durante o evento, também será lançado um e-book de nome “20 palavras. Leituras sobre o Agora”, produzido para eternizar as celebrações dos 20 anos da Feira Internacional do Livro (FIL). A obra conta com a colaboração do Sesc SP - instituição parceira  da Fundação na realização da FIL,  e prefácio de Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc em São Paulo. Reúne textos dos autores convidados com o intuito de reforçar o diálogo e pensamentos sobre as palavras que norteiam o evento. O exemplar online ficará disponível na nova plataforma da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto de forma gratuita. A programação completa pode ser acessada pela nova plataforma: www.fundacaodolivroeleiturarp.com.

 

Feira foi remarcada para 2021

A FIL já se tornou um evento tradicional no interior de São Paulo. Nas suas 19 edições acumuladas, abrigou 5,9 milhões de pessoas, teve mais de 300 atividades oferecidas a cada ano e recebeu 3 mil escritores e 15 mil estudantes. Em 2020, ela completaria os seus 20 anos em sua primeira edição internacional, mas tais projeções tiveram de ser remodeladas em função da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

“Chegamos a pensar em realizar a Feira em um modelo virtual, mas depois desistimos: A FIL é contato, é troca de experiência. A feira é o menino pegar o livro na mão, é o menino ver o teatro. É o leitor conversar, dialogar e trocar uma ideia com o autor”, reflete a curadora do evento, Adriana Silva. Ela conta que, apesar de a troca literária ser sempre muito válida e intensa, a experiência não seria a mesma se o evento fosse feito por plataformas digitais. Por isso, a 20ª edição da FIL foi adiada para 2021.

Mas essa data histórica não poderia passar em branco. “Para comemorarmos, vamos realizar este encontro literário digital, com referência aos 20 anos de construção da FIL”, conta ela. A ação “20 horas de Literatura” será transmitida a partir da nova plataforma online da Fundação em formato streaming (www.fundacaodolivroeleiturarp.com). O canal institucional traz a história destes 20 anos, com material documental, informações, projetos, ações, eventos, fotos, vídeos e será retroalimentado semanalmente, lançando novidades e novos produtos da entidade.

Essa intensa imersão digital será a primeira após a experiência de sucesso da Fundação com a 40tena Cultural – projeto que a instituição criou para proporcionar atividades culturais durante o período de isolamento social e chegou a atrair mais de 20 mil pessoas.

 

Sobre a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país. Em 2020, a Feira entraria na 20ª edição e se tornou internacional. Por isso recebeu recentemente nova identidade, apresentando-se como FIL - Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto, mas foi remarcada para 2021 devido à pandemia de Coronavírus.

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e agora internacional, ao longo de seus 20 anos, a entidade ganhou experiência e atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.

 

SERVIÇO

O que: “20 Horas de Literatura”

Quando: 14 a 18 de setembro

Horário: 18h às 22h

Onde: Captação de vídeos do Theatro Pedro II com transmissão (ao vivo) pela nova plataforma da Fundação do Livro e Leitura.

Acesso pela plataforma:  www.fundacaodolivroeleiturarp.com e redes sociais da instituição.

Participação: aberta e gratuita, porém, interessados em certificados devem se inscrever com antecedência.

 

 

27 ago/20

 

O músico e compositor Anddre Mafra lançou seu segundo EP autoral ‘’Octópios’’ em agosto deste ano, contando novamente com a elaboração das artes realizada pelo designer Caique Ferreira.
O trabalho foi escrito e produzido pelo próprio artista de dentro de sua casa durante os últimos meses, tendo em vista a impossibilidade da realização de seu trabalho (assim como o de muitos artistas) devido a atual situação vivida pela pandemia do vírus COVID 19.

 


“ ‘Octopios’ é o meu segundo lançamento, porém o primeiro trabalho em que além das melodias e letras, todo processo de produção fora realizado por mim (desde a gravação, edição, mixagem e masterização), ainda assim contando com a ajuda e apoio de amigos que me orientaram em cada processo, como o produtor de Uberaba Marcos Paulo Guimarães, e da parceria com o designer Caique Ferreira, que foi quem desenvolveu todas as artes mais uma vez. Por mais crítico que eu tenha procurado ser, não foi um trabalho onde visei a perfeição, pois devido a situação atual da pandemia permaneço em casa desde o começo da quarentena. Então este álbum envolveu e continuará envolvendo aprendizado e desenvolvimento pra mim, como produtor e como artista. Devo agradecer imensamente a todos que continuam acreditando em meu trabalho e contribuindo para o meu crescimento enquanto apenas espero que gostem deste lançamento e se cuidem”, relata o músico.

 


“Octópios’’ está sendo lançado na data de 29/08 pela distribuidora Tratore e está disponível nas plataformas digitais.

Mais informações em suas redes de acesso:

 

https://linktr.ee/anddremafra  


www.instagram.com/anddre.mafra


www.facebook.com/anddremaframusic


contatoanddremafra@gmail.com

 
 

 

♪ Duda Beat finaliza o segundo álbum, sucessor de Sinto muito (2018), disco editado há dois anos. A cantora e compositora pernambucana já terminou de gravar as vozes de todas as músicas que compõem o inédito repertório autoral do álbum, previsto inicialmente para ser lançado em 2021.

 

A gravação foi feita no Estúdio Frigideira, na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Ainda sem título, o disco foi formatado com as adesões de convidados cujos nomes ainda estão sendo mantidos em sigilo. Uma das músicas é a composição inédita apresentada por Duda Beat em live feita em março.

 

Na rede social em que postou foto da gravação no estúdio carioca, a artista caracterizou o disco e o repertório como “uma mistura de gêneros populares brasileiros e gêneros eletrônicos internacionais”.

 

A julgar por esse conceito, a cantora e compositora – nascida no Recife (PE) em 8 de outubro de 1987 – segue no segundo álbum linha parecida com a do disco anterior Sinto muito, com o qual Duda Beat ganhou projeção nacional ao reprocessar o brega da região pernambucana com beats eletrônicos.

O tradicional Leilão de Arte Popular, realizado anualmente em parceria com o Grupo Iguatemi para arrecadação de fundos da organização, será promovido pela primeira vez de forma virtual, através da plataforma iArremate.com, com a colaboração do leiloeiro Aloísio Cravo.

 

 

Curadores: EDNA PONTES, THOMAS BACCARO E WALDICK JATOBÁ. Entre os artistas que terão obras no leilão estão: CARLITO CARVALHOSA, TONICO LEMOS AUAD, SIL E NOEMISIA.

 

F0cada em apoiar artesãos tradicionais de todo o território nacional, a organização Artesol vai lançar o leilão virtual na plataforma Iarremate.com com o leiloeiro Aloísio Cravo no próximo dia 20. Nessa edição, que acontece pela primeira vez de forma virtual, o evento contará com peças de arte popular, arte contemporânea e objetos de design criados exclusivamente para o leilão, que está sob a curadoria de Edna Pontes, Thomas Baccaro e Waldick Jatobá.

A grande maioria das peças que serão leiloadas foram doadas por artistas, designers e colecionadores que se juntaram nessa iniciativa com a Artesol para apoiar artesãos e artistas populares nesse momento delicado de pandemia.

 

 

"Essa ação terá um papel fundamental para manter a ONG ativa dando, suporte a centenas de artesãos que se encontram totalmente vulneráveis em consequências da crise econômica provocada pelo COVID - 19", explica Sonia Quintella, presidente da Artesol.

 

 

Entre os artistas que doaram obras para o leilão estão Carlito Carvalhosa, e Tonico Lemos Auad. A proposta é fortalecer associações e cooperativas de todo país, apoiando a preservação de saberes e técnicas artesanais que correm o risco de deixarem de existir por falta de valorização cultural e econômica.

 

 

Mais sobre a Artesol


A ONG Artesol foi fundada há 22 anos pela antropóloga Ruth Cardoso (1930-2008). Nestes anos já realizou 247 projetos de capacitação, beneficiando mais de 60 mil pessoas. É membro da World Fair Trade Organization - WFTO e credenciada na UNESCO - integrando o Comitê de Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. Sua missão é apoiar a salvaguarda do fazer artesanal de tradição cultural, promovendo a autonomia dos artesãos e o desenvolvimento socioeconômico de suas comunidades. O projeto central da organização é a Rede Artesol, uma iniciativa pioneira e inovadora que mapeia, capacita, divulga e conecta artesãos de todo o país ao mercado através de uma moderna plataforma virtual.

https://www.artesol.org.br/

Os participantes do primeiro dia do evento online, que é focado no mercado de bioenergia, indicam que o modelo brasileiro é viável e pode ser aplicado em qualquer país como solução ambiental para a redução de poluentes

 

 

O modelo de produção do setor sucroenergético brasileiro precisar trabalhar nos processos de divulgação, visando a internacionalização da experiência nacional como opção para as estratégias de redução de poluentes no cenário de sustentabilidade mundial.

 

Essa visão foi compartilhada pelos debatedores na abertura do FENASUCRO & AGROCANA TRENDS, ocorrida na terça-feira (18/08), que teve como tema principal “Tendências para o setor sucroenergético – as novas perspectivas que levarão o setor a um novo patamar”.

 

A proposta do evento online, que acontecerá até o dia 20 de agosto, é oferecer conteúdo atualizado em relação ao mercado de bioenergia, em um ambiente único e acessível para empresas e profissionais de toda a cadeia do setor.

 

O debate de abertura do FENASUCRO & AGROCANA TRENDS contou com a participação de Paulo Montabone, Diretor da Fenasucro & Agrocana; Marcos Montes Cordeiro, Secretário-Executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; Antônio Tonielo, Presidente da COPERCANA; Evandro Gussi, Presidente da UNICA (União da Indústria de Cana-de-Açúcar); Plínio Nastari, Presidente da DATAGRO; Luis Carlos Junior Jorge, Presidente do CEISE Br; Arnaldo Jardim, Presidente da Frente Parlamentar dos Biocombustíveis; Guilherme Nastari, Diretor da DATAGRO; e Alberto Gimenez, Prefeito de Sertãozinho.

 

De acordo com Evandro Gussi, Presidente da UNICA, a principal dificuldade é a falta de conhecimento sobre o setor bioenergético, que possui um nível de sustentabilidade e um valor estratégico de interesse mundial. “A descarbonização será a palavra de ordem do século 21. As soluções em alguns setores acontecem da seguinte maneira: um projeto para alcançar uma meta de 20% tem um orçamento de US$ 100 milhões, mas se precisar aumentar a meta em mais 10% dobra o custo. Por isso, que o nosso serviço de sustentabilidade e a nossa vocação têm um lugar fundamental nesse cenário futuro. Afinal, com todas as barreiras, atendemos 40% do mundo. Mostrar essa conexão é o nosso desafio”, disse Gussi.

 

A opinião foi reforçada por Plínio Nastari, presidente da DATAGRO, que também destacou os avanços do Brasil em relação à eficiência do processo de mecanização e a curva de valorização do etanol por suas qualidades ambientais. “Devemos transmitir a experiência do Brasil, porque o setor promove o desenvolvimento econômico, essa estratégia se aplica ao mundo inteiro. Muitos países estão voltados para a bioenergia aliada à agricultura alimentar. Regiões como a África, América Latina, Índia e sudeste asiático têm esse grande potencial. Estamos no meio de uma discussão de mobilidade sustentável e este setor é a solução. Para as empresas e empresários do setor significa valorização dos seus ativos, não adianta ser eficiente da porteira para dentro, é preciso unir esforços para valorizar esse produto e ampliar o mercado”, afirmou Nastari.

 

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes Cordeiro, disse que o governo também vem buscando medidas para melhorar as condições de negócio favorecendo os investimentos na bioenergia. “O Brasil precisa se debruçar buscando a segurança jurídica para fomentar os investimentos. O desenvolvimento sustentável está bastante acelerado. Agora estamos consolidando o Renovabio, mas vamos batalhar para melhorar as condições do CBIO.”

 

O deputado federal Arnaldo Jardim, presidente da Frente Parlamentar dos Biocombustíveis, ressaltou que o setor enfrentou algumas dificuldades no início do ano em razão da pandemia e que precisa de condições adequadas de infraestrutura. “O porto de Santos indicou um aumento de 12% em relação ao ano passado, o que demonstra o crescimento do setor agrícola, mas precisamos ampliar as condições de investimento em infraestrutura, já que o setor tem desafios de logística. O crescimento sustentável precisa de investimentos em setores estratégicos. O Plano Ásia, que teve a divulgação do etanol na Índia e a busca de novos mercados para o açúcar, é um bom exemplo. Além disso, o setor que mais pode contribuir com a descarbonização é setor sucroenergético”, afirma Jardim.

 

Homenagem

 

Durante o debate, o diretor da Fenasucro & Agrocana, Paulo Montabone, prestou uma homenagem para Plinio Nastari, Presidente da DATAGRO, com a entrega de uma placa pela sua contribuição ao setor, principalmente, ao programa Renovabio. “Se fosse possível personificar uma imagem do pai do Renovabio, ele teria a imagem do Plinio Nastari, que eu considero como sendo o pai do programa”, disse Montabone.

 

Bioeletricidade, Biogás e Canathon

 

O FENASUCRO & AGROCANA TRENDS prossegue na quarta-feira (19/08), a partir das 16h, com o seminário “Bioeletricidade/Biogás: a postos para a Retomada do Investimento”, que tem como objetivo discutir a modernização do setor elétrico e as perspectivas positivas para a retomada do investimento para a bioeletricidade e o biogás, incluindo, os impactos positivos para o biometano.

 

Os temas serão apresentados por Newton Duarte, presidente-executivo da Associação da Indústria de Cogeração de Energia (COGEN); Reginaldo Medeiros, presidente-executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (ABRACEEL); Alessandro Gardemann, presidente-executivo da Associação Brasileira do Biogás (ABIOGÁS); Bárbara Rubim, coordenadora de negócios em geração distribuída de energia na RAÍZEN e VP no Conselho de Administração da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR); Zilmar Souza, gerente de bioeletricidade da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA); e Luis Carlos Junior Jorge, presidente do CEISE Br.

 

Já na quinta-feira (20/08), tem início o Canathon, primeiro hackathon internacional voltado para o setor de bioenergia buscando soluções sustentáveis e inovadoras para o mercado.

 

Os interessados podem se inscrever gratuitamente e acompanhar a programação da Fenasucro & Agrocana TRENDS pelo link https://www.fenasucro.com.br/pt-br/fenasucro-agrocana-trends/conteudos-digitais.html .

 

A 28ª FENASUCRO & AGROCANA será realizada de 17 a 20 de agosto de 2021, em Sertãozinho/SP. A Feira Internacional da Bioenergia é realizada pelo CEISE Br e organizada pela Reed Exhibitions.

Foi esse o  movimento que  o autor acompanhou em suas publicações replicadas pelas redes sociais. Hoje tem mais de 500 mil seguidores no Instagram e é conhecido pela linguagem simples e lírica. O instapoeta participa de live da 40tena Cultural no dia 19 de agosto, a partir das 19h

 

O projeto 40tena Cultural promovido pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto traz na nesta quarta-feira (19) o escritor Lucão para uma live com o tema “Instapoetas – escrita criativa”, a partir das 19h, no Instagram da Fundação (@fundacaolivrorp).

 

O goiano Lucão, 35 anos, tem meio milhão de seguidores na plataforma Instagram e com a chegada das redes sociais ficou conhecido por poemas e textos que passou a publicar nos seus canais. Como instapoeta conduz sua produção com leveza e lirismo, características resultantes de seu olhar atento em buscar a poesia nas coisas simples.

O salto da internet para as páginas impressas do livro aconteceu em 2006, quando foi convidado por uma editora a publicar pela primeira vez e viu que a história ficaria mais séria. Ele, que era publicitário, a princípio levou as duas profissões como vidas paralelas, mas sempre encarou a literatura como um prazer que exigia rigor.

 

 

Três anos depois do lançamento do primeiro livro, uma decisão foi necessária: acabou deixando a publicidade para viver, exclusivamente, da literatura e do trabalho com a escrita. “Foram 15 anos desde que comecei a escrever para publicar o primeiro livro. Uma transição lenta e madura, como precisava ser”, analisa o autor. Até hoje, já escreveu três livros de poesia “É cada coisa que escrevo só para dizer que te amo”, “Telegramas” e “Dois Avessos”; e um de crônicas “Viver não pode ser só isso”, em três volumes. 

 

A tendência para a literatura surgiu cedo e dentro de casa. O escritor conta que foi incentivado primeiro pela mãe, que sempre foi uma grande leitora e isso o encantou muito. “Eu adorava vê-la lendo, estudando. Foi um exemplo. Ela também mantinha sempre muitos livros em casa. Um dia, comecei a fazer uso de alguns deles e me apaixonei também pela literatura”. Já o pai, por ser jornalista e apresentador de programas de rádio e TV gerou nele um fascínio pela comunicação. “Meu caminho acabou sendo através da palavra escrita, sem dúvida, influenciado pelos dois”. E não parou mais.

 

Influências e carreira
Lucão diz que Luis Fernando Veríssimo é um dos responsáveis por ele usar uma linguagem mais simples e popular e enumera poetas que também o influenciam na escrita, como Mario Quintana, Manoel de Barros, Adélia Prado, Pablo Neruda, Ferreira Gullar, a maioria apresentados a ele por Rubem Alves. O que o atrai nestes autores é a riqueza e a simplicidade nos versos. Já quanto aos romancistas cita García Márquez, Elena Ferrante, Domenico Starnone e explica que tanto os recentes quanto os antigos, o influenciam o tempo todo. “Gosto das novidades, mas sempre volto aos meus mestres”.

 

Para o escritor, trabalhar com literatura exige organização financeira e planejamento. “É uma jornada difícil. Bastante, mas possível. Principalmente para quem ama esse universo como eu amo”.

A popularidade de Lucão nas redes sociais aconteceu de forma natural. Segundo o instapoeta não houve nada repentino, mas basta acessar o seu canal que lá estão mais de 500 mil seguidores, que ele atraiu durante 10 anos publicando na internet. “Eu não imaginava, mas as pessoas pegavam os poemas e replicavam, como uma mensagem de coragem ou declarações amorosas. A poesia servindo para a reflexão ou para o amor. Foi um movimento interessante”. Quando percebeu, uma centena de milhares de pessoas o seguiam e aí entendeu que havia perdido as suas redes sociais para ele mesmo.

 

Essa proximidade do instapoeta com o internauta é vista por Lucão como algo positivo, mas afirma que não pensa nisso para ter mais liberdade ao escrever.  Ele prefere não ficar preso no que irão pensar ou em como irão reagir com sua escrita, mas confessa que adora ver os leitores presentes e se manifestando com apreço pelo que escreve. “Tem um valor isso e eu retribuo respondendo, sempre que posso. É uma relação de muito respeito e até amizade”, conclui.

 

Produção no isolamento
Estar em isolamento é algo que ele já vinha experimentando com a profissão de escritor, pois sempre trabalhou em casa. A pandemia não mudou muito a sua rotina, mas mexeu com sua autocrítica. No começo, ele achou que sua escrita estava boa, depois passou a achá-la ruim. Agora deixou de avaliar e diz que só aceita tudo que tem feito neste período. “São tantas notícias, tantas outras guerras que a gente precisa travar e vencer nesse momento que, sem dúvida, afetou minha escrita”.

 

Para vencer o momento, ele confessa que tem lido bastante, talvez mais do que antes.  No momento, o autor tem escrito histórias que ainda não sabe avaliar qualitativamente e optou pela diversificação dos gêneros. “Escrevi muito mais crônicas. Aliás, até lancei uma coletânea de crônicas, um livro em 3 volumes, o “Viver não pode ser só isso”, pela Amazon/Kindle”. A coletânea traz histórias baseadas em memórias, em reflexões de experiências vividas. Essa obra o ajuda a pensar na vida de hoje.

 

Quanto a à poesia, ele conta que perdeu o controle dos versos. “Ora quero um poema de amor, mas o poema não sai. Sai zangado. Ora é o contrário, quero um poema zangado e sai amoroso”, destaca. O escritor esclarece que passar pela pandemia sem ser afetado seria também um sinal horrível sobre ele.

A conversa com Lucão na live da Fundação do Livro e Leitura é aberta e gratuita e será mediada por Fran Micheli, jornalista ribeirão-pretana e autora do livro “Impróprio para Consumo”, e de uma reunião de crônicas e textos publicados em seu blog “Mãe, já acabei”, que está na internet há mais de 12 anos.

 

 

40tena Cultural
Durante mais de três meses de programação consecutiva, a 40tena Cultural já realizou quase 50 atividades e interagiu com mais de 15 mil pessoas. O projeto, realizado pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, tem como proposta incentivar as pessoas a ficarem em casa durante o período de isolamento social, em virtude da pandemia do coronavírus (Covid-19). Semanalmente são divulgadas atividades que abrangem desde as transmissões ao vivo com artistas e convidados até contação de histórias para crianças, show, dicas e discussões de livros. Para acompanhar a programação semanal, basta acessar as redes sociais da Fundação do Livro e Leitura:

 

Para saber mais informações e acompanhar as novidades da programação semanal, basta acessar as redes sociais da Fundação do Livro e Leitura:

Instagram (@fundacaolivrorp)

Facebook (facebook.com/FundacaodoLivroeLeituraRP)

Linkedin (fundacaolivrorp),

Twitter (@FundacaoLivroRP)

Youtube (FeiraDoLivroRibeirao)

Site www.fundacaodolivroeleiturarp.com

 

Sobre a Fundação
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país, realizada tradicionalmente no mês de junho.  Em 2020, a Feira entra na 20ª edição, torna-se internacional e recebe nova identidade, apresentando-se como FIL (Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto).

 

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e agora internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.

Através do Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais que incentiva projetos culturais e artísticos, o livro de história em quadrinhos de terror, Love Kills, do cartunista Danilo Beyruth, lançado pela editora Darkside, está sendo distribuído gratuitamente para jovens de instituições sociais da capital paulista. Além disso, alguns exemplares da obra estão disponíveis para compra online no site da Amazon por um valor promocional

 

Proporcionar, através do entretenimento e cultura, uma possibilidade de acesso a um maior número de pessoas. Assim é o novo projeto realizado pela Filmland Internacional – produtora brasileira de cinemaatravés do Pro-Mac - Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais e Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo que tem o objetivo de estimular a criatividade através da leitura. Trata-se de uma ação que prevê a distribuição de 1.500 exemplares do livro Love Kills, do cartunista, quadrinista e ilustrador, vencedor de diversos prêmios HQ Mix, Danilo Beyruth, para instituições sociais de São Paulo. Além disso, o projeto conta com a venda online por um valor diferenciado.

 

Como o projeto fará distribuição gratuita do livro para algumas instituições sociais de São Paulo, 150 livros serão destinados para a Secretaria Municipal de Cultura e outros 750 exemplares já foram distribuídos para três entidades: Casa do Povo (centro cultural que revisita e reinventa as noções de cultura, comunidade e memória), Instituto Sylvio Passarelli (instituição não governamental com foco na educação para jovens) e Caritas Diocesana de Campo Limpo (entidade de assistência e promoção social). Outros 600 exemplares de Love Kills foram colocados à venda pelo valor promocional de R$ 30,00, em loja específica no site da Amazon (https://www.amazon.com.br/LOVE-KILLS-Danilo-Beyruth/dp/8594541929).

 

Segundo o autor, Danilo Beyruth, a obra tem ganhado novos públicos, entre eles, mulheres mais jovens. “Além da interação do público da editora, Love Kills tem agradado muita gente, talvez pela história de terror que o livro traz, que tem como personagem principal uma vampira”, diz Beyruth que faz parte de uma geração que começou no universo das HQs há 10 anos e percebe hoje um interesse maior pelo assunto, tanto do mercado editorial quanto do público brasileiro. “Com este trabalho espero inspirar gente mais nova e oferecer um pouco do acesso à cultura no Brasil”, completa.

 

Um quadrinho que mistura suspense, sangue e muita ação, Love Kills é a primeira obra de Danilo Beyruth de puro terror. Ele, que é considerado um dos maiores nomes dos quadrinhos brasileiros da atualidade, é fã deste gênero, mas já produziu histórias de super-heróis, ficção cientifica e outros com abordagens mais adulta dos personagens clássicos da Turma da Mônica. “Já produzi também HQ com foco no cangaço e na colônia japonesa de São Paulo e agora resolvi arriscar no terror”, diz. O livro foi lançado no ano passado pela editora DarkSide Books, durante a Comic Con Experience 2019.

 

Para Tubaldini Shelling, produtor da Filmland Internacional, o projeto visa levar conhecimento e acesso à leitura para um público com pouco acesso aos lançamentos de livros, principalmente os conteúdos do mundo geek, mangá e quadrinhos, um dos preferidos pelos jovens. “A ideia é levar a estes jovens um pouco do universo HQ, para quem sabe, se inspirarem em autores e começarem a desenhar. Ler uma história em quadrinhos como forma de entretenimento, além de ser eficaz em novos conhecimentos, estimula o raciocínio, o vocabulário e promove o empoderamento feminino”, destaca.

 

LOVE KILLS

Aventura baseada nos quadrinhos de Danilo Beyruth com 248 páginas em preto e branco. Vampiros vivem entre nós na noite de uma grande metrópole, São Paulo. Helena é uma vampira que vem cada vez mais se distanciando do seu lado humano. Um dia ela decide sair para caçar em seu território e acaba sendo surpreendida por Marcos, um mero humano que tenta defendê-la de uma cilada. Porém, Marcos não sabe que ela é na verdade um monstro mais do que capaz de cuidar de si mesma. Quando um vampiro milenar vem à sua caça, Helena é praticamente obrigada a contar com a ajuda de Marcos. Isso faz com que os dois se aproximem. As circunstâncias não só a farão enfrentar seus inimigos, como permitirão que ela redescubra o que ainda existe de humano dentro dela.

 

Danilo Beyruth

É publicitário, ilustrador e quadrinista brasileiro. Trabalhou por mais de 10 anos na DPZ Propaganda como diretor de arte. Ex-sócio da Macacolândia, estúdio de arte consagrado no mercado publicitário. Desde 2007 dedica-se a escrever e desenhar histórias em quadrinhos, sendo o criador do personagem Necronauta e autor das HQs Bando de Dois São Jorge. Em 2012, lançou o álbum de estreia do selo Graphic MSP (selo autoral do estúdio Mauricio de Sousa que publica histórias com uma abordagem mais adulta dos personagens clássicos da Turma da Mônica), Astronauta – Magnetar. Colaborou na criação de personagens para o filme Motorrad, da produtora Filmland, selecionado para o Toronto Film Festival. Seus trabalhos em quadrinhos foram publicados na Espanha, Alemanha, França, Itália, Portugal e Argentina. Atualmente, colabora em duas adaptações cinematográficas de obras suas, uma delas sendo produzida em paralelo com o filme. Foi vencedor do Troféu HQ Mix na categoria publicação de aventura, terror e fantasia com o livro Samurai Shirô.

 

SOBRE A PRODUTORA - FILMLAND

Criada em 2001, a Filmland Internacional é uma produtora cultural de grandes produções de teatro e filmes que tem como produtor Tubaldini Shelling. Em seu portfólio, há diversos filmes bem recebidos pelo público e prestigiados em festivais de cinema. Entre eles, o longa Motorrad, lançado pela Warner Bros, com direção de Vicente Amorim e participação no Festival Internacional de Toronto e no Festival do Rio, lançado em mais de 15 territórios pelo mundo. A Filmland traz também em seu currículo o longa Divórcio, com direção de Pedro Amorim e os atores Murilo Benício e Camila Morgado no elenco, também lançado pela Warner Bros. O filme ficou entre as 10 maiores bilheterias nacionais e foi vencedor do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, na categoria comédia, pela Academia Brasileira de Cinema. E ainda O Vendedor de Sonhos, mais um longa lançado pela Warner Bros, baseado no livro de maior sucesso de Augusto Cury e dirigido por Jayme Monjardim, que também ficou entre as 10 maiores bilheterias nacionais em 2016. Outro destaque é a comédia O Concurso, que alcançou 1.500.000 espectadores; bem como a comédia romântica Qualquer Gato Vira Lata, que teve a maior renda da história da Disney Brasil em produções locais em 2011. Entre os documentários está Marcha da Vida, rodado no Brasil, Israel, Estados Unidos, Polônia e Alemanha, dirigido pela americana Jessica Sanders, nominada a um Oscar e vencedora no Festival de Sundance, lançado também nos Estados Unidos, com vendas internacionais.

 

Além disso, a Filmland Internacional apresenta uma extensa lista de curtas metragens, incluindo o sucesso de crítica De Glauber para Jirges, selecionado hours concours no Festival de Veneza, e 14Bis, exibido em circuito comercial de cinemas, considerado sucesso em Home Vídeo, com vendas internacionais para vários países do mundo.   Atualmente a Filmland está desenvolvendo vários filmes de gênero, que vão da ficção científica à aventura e os quadrinhos, entre eles, em fase de pós-produção está o longa Princesa da Yakuza, com lançamento previsto para 2021.

Há mais de 15 anos, o empresário gastronômico, Gula Biagi, planta árvores pela cidade. Hoje, mais de 3 mil mudas já foram plantadas por iniciativa própria em todo o município. Recentemente, artistas também abraçaram a causa e estãodesenvolvendo estacas estilizadas através do novo projeto EstacaArt

 

 

 

Plantar árvores é importante para o futuro. Além das árvores serem processadoras naturais de oxigênio, elas ajudam a equilibrar a temperatura, sequestram o gás carbônico da atmosfera (reduzindo o efeito do aquecimento global) e ainda colaboram na relação entre o ser humano e natureza. São muitos os benefícios em plantar árvores e colaborar para que uma cidade seja cada vez mais arborizada. É com esse pensamento que o empresário da área gastronômica de Ribeirão Preto, Gula Biagi, um defensor da arborização consciente e autorizada e que já realizou centenas de ações de plantio de árvores em Ribeirão Preto, inicia os preparativos para o novo plantio de árvores no próximo mês de novembro. Neste ano, a ação ganha novos apoiadores: alguns artistas locais se uniram e estão desenvolvendo estacas customizadas, cada uma com a personalidade estampada do artista, levando um pouco mais de cor às ruas da cidade.

 

O projeto, chamado de EstacaArte, consiste em deixar um pouco da alma do artista nas estacas, que são pedaços de madeira usados como guia durante os plantios, para que as mudas enraízem mais facilmente no novo local. Quatro artistas ribeirão-pretanos já aderiram ao projeto: Renato Andrade, Heloisa Junqueira, Gui Calil e Shlomo Meir. No momento, elas ainda estão em fase de produção e as estacas serão utilizadas no período de chuvas - ideal para o plantio - de novembro a janeiro. A ideia, segundo Gula Biagi, que tem mais de 15 anos dedicados à conscientização ambiental, é atrair mais artistas para o projeto, unindo a arte e a consciência ambiental em uma única causa: mais verde para a cidade. Cerca de 300 mudas serão plantadas.

 

A artista Heloísa Junqueira, conhecida como Lolo Junqueira, aceitou o convite de imediato pelo sentimento que tem pelas árvores e por acreditar que os artistas podem colaborar com o projeto. “Nós artistas podemos ajudar a colorir a cidade, principalmente neste período em que estamos todos carentes de esperanças”, diz.

 

Outro artista que apoiou a causa é o cartunista Renato Andrade. Ele revela que admira a iniciativa do empresário e que, desde cedo, aprendeu a gostar de árvores. “Meu pai levava eu e meus irmãos para passear na mata Santa Tereza, que hoje está minguando tragicamente”, relembra o artista. Para ele, o projeto é uma excelente ideia, pois ajuda a divulgar de maneira criativa uma iniciativa em deixar a cidade mais arborizada, civilizada e com um clima muito melhor. “É com esse tipo de iniciativa que, algum dia, lá na frente, nossos filhos ou netos poderão desligar o ventilador no inverno, como estamos fazendo agora”, alerta o artista.

 

 

Gula Biagi, que atua no setor de gastronomia e eventos, não mede esforços para espalhar o verde por Ribeirão Preto. Constantemente ele preenche sua carreta de mudas e sai plantando mudas sozinho ou acompanhado por amigos e quem apoia a iniciativa. A ação vem crescendo e em 15 anos, somente em Ribeirão Preto, já foram plantadas mais de 3 mil mudas em diversas regiões. “Quero uma cidade mais arborizada, muito mais habitável do que essa ilha de calor que nós temos hoje. A preocupação com arborização na cidade é zero, tanto do poder público quanto das pessoas e comércio em geral”, desabafa Gula Biagi.

 

Artistas interessados em colaborar com o projeto podem ter mais informações através do telefone (16) 3636-1116.

 

Sobre Gula Biagi

É proprietário da empresa Gula Biagi Eventos Gastronômicos que inclui o Buffet Gula Biagi (atuante na área de organização e assessoria de eventos e buffet), a Loca Mobile (aluguel de móveis e acessórios para festa) e o Bistrô Le Gule (espaço para festas e eventos) e Rotisserrie Gula Biagi (combina congelada e pronta para ser consumida em casa). Trabalha na área de alimentação desde 1995, sempre buscando aperfeiçoamento e reciclagem em cursos de alta gastronomia e em companhias de grandes cozinheiros. Teve passagens por grandes escolas de São Paulo.

Os médicos destacam que, em função da baixa umidade relativa do ar, os principais casos envolvem problemas respiratórios, ressecamento das mucosas, tosse seca, coriza, crises de asma, dermatites e conjuntivite

 

 

A baixa umidade do ar na região nas últimas semanas acende o alerta para cuidados com a saúde de todos, especialmente, crianças e bebês que se tornam mais vulneráveis a casos de desidratação e dermatites. Neste período, também crescem os diagnósticos envolvendo problemas respiratórios, ressecamento das mucosas, tosse seca, coriza, crises de asma, conjuntivite, entre outros. 

 

De acordo com Alexander Engelberg, pediatra do Grupo São Francisco, que faz parte do Sistema Hapvida, o tempo seco é mais sentido pelas crianças e bebês porque eles possuem uma porcentagem maior de líquido na composição corporal. "Os principais efeitos que a baixa umidade causa na saúde de bebês e crianças estão relacionados à desidratação. As crianças e, especialmente, os bebês têm muito líquido e quando perdem é uma parte importante. A pele resseca mais, os olhos e a boca ressecam e tudo fica sujeito à lesões", explica Engelberg.

 

A pediatra Lina Maria Balcázar Fonseca, que também integra o Grupo São Francisco, alerta sobre a necessidade de alguns cuidados especiais buscando a prevenção ou amenização dos efeitos causados pelo clima seco.

 

"Algumas ações simples podem ajudar na prevenção desses efeitos, como aumentar a ingestão de líquidos, preferencialmente de água, lavar as mucosas com soro fisiológico, evitar sair de casa nos horários mais quentes, entre 10h00 e 16h00, além de utilizar protetor solar e hidratante corporal", orienta Lina.

 

 

O médico Alexander Engelberg também ressalta que é importante a observação da família em relação ao comportamento das crianças e bebês, buscando identificar situações que possam representar alertas para esses quadros de doenças.

 

"Quando a criança estiver mais apática, prostrada, brincando menos e mais irritada podem ser sinais de que a desidratação está trazendo consequências", observa Engelberg.

 

A pediatra Lina Fonseca reforça ainda que, nos casos de maior complexidade, os pais devem levar a criança ou o bebê para uma avaliação médica para evitar o agravamento do quadro.

 

"O pediatra deve ser procurado em casos de desidratação, febre, falta de apetite ou motivação, queda do estado geral, dificuldade respiratória e tosse que interrompa o sono, alimentação ou a rotina da criança", afirma Lina.

 

De acordo com os dois profissionais, a automedicação ou medidas caseiras devem ser evitadas porque podem agravar o quadro ou mascarar os sintomas de alguma doença de maior gravidade.

 

"Os pais nunca devem medicar seus filhos sem orientação médica, pois há inúmeros riscos, que vão desde uma intoxicação medicamentosa grave até a mascarar uma possível patologia mais grave", diz Lina.

 

Devido ao período de pandemia, Engelberg também ressalta que as unidades de saúde estão preparadas para receber os pacientes, inclusive, crianças e bebês com segurança, mas que os responsáveis devem ficar atentos às medidas de prevenção. "Lembrando que em tempos de pandemia é importante ter todos os cuidados com a locomoção, colocar máscara, evitar contato com superfícies, higienizar bem as mãos, esses cuidados todos devem ser mantidos", explica.

 

São diversas combinações possíveis com descontos de até 35%. A caixa ainda pode ser turbinada com acompanhamentos ou sobremesas

 

 

Ficou ainda mais fácil para as famílias encontrarem o pedido perfeito para toda a galera de casa. Isso porque o Méqui lançou o Family Box, uma solução para quem busca as melhores promoções para mais de uma pessoa. A novidade estará disponível nos restaurantes a partir do dia 6 de agosto e poderá ser adquirida nos balcões, Drive-Thru e McDelivery.

 

Com embalagem especial, que é uma grande caixa semelhante a uma casa, pensada para acompanhar os momentos compartilhados entre famílias e amigos, o Family Box pode ser composto com diversas combinações de itens clássicos da rede como Big Mac, McChicken, Quarterão e Cheddar McMelt, ser turbinado com bebida, acompanhamentos e sobremesas, além da opção com McLanche Feliz para as famílias com crianças, agradando a todos de casa.

 

Segundo João Branco, CMO do McDonald’s Brasil, o Family Box é resultado da proximidade com os clientes que o Méqui exerce diariamente. “Trabalhamos para ouvir e responder às necessidades de nosso público e essa novidade é fruto desse esforço. Sentimos que era essencial oferecer uma opção que garantisse ainda mais conveniência para o consumidor que faz uma compra para um grupo de pessoas, seja família ou amigos. Neste novo contexto que estamos vivendo, em que o estar junto se ressignifica, também queremos estar mais cada vez mais próximos. Para oferecer um bom momento e uma experiência única, desenvolvemos uma embalagem exclusiva, com dezenas de combinações possíveis para agradar cada cliente e com preços competitivos”.

 

Confira as possibilidades para montar a melhor opção para cada pedido:

● 1 McLanche Feliz e 1 McOferta Média*;
● 1 McLanche Feliz e 2 McOfertas Médias*;
● 4 McOfertas Médias*.
*(Big Mac, McChicken, Quarterão ou Cheddar McMelt)

 

O combo escolhido ainda pode ser completado com acompanhamentos extras ou sobremesas no balcão ou Drive dos restaurantes. As opções são:

● 1 Sundae ou 1 McFritas Pequena ou McNuggets com 4 unidades;
● 1 Top Sundae ou 1 McFritas Média ou McNuggets com 6 unidades;
● 1 McFlurry ou 1 McFritas Grande ou McNuggets com 10 unidades.

Segunda publicação de Guto Junqueira, "2000 e DZ9" resgata 37 artigos veiculados semanalmente durante o ano passado no portal "ACidadeON" repercutindo assuntos políticos, comportamentais e culturais, entre outros

 

 

Nem faz tanto tempo assim, pois os textos foram veiculados quase que semanalmente, ao longo de 2019, a partir do mês de fevereiro no portal “ACidadeON”, mas em razão da crise do coronavírus seu conteúdo ganhou um significado diferente ao retratar nossa sociedade às vésperas da pandemia. Por isso, o jornalista Guto Junqueira resolveu publicar em livro e em ordem cronológica seus artigos escritos no ano passado e que trazem em suas páginas temas políticos, comportamentais e culturais, entre outros, refletindo um pouco do “velho” normal que alcançava o radar do articulista.

 

Com o sugestivo nome de “2000 e DZ9”, o livro, o segundo lançado pelo autor este ano – o primeiro foi “O ruído do inquieto” – reúne 37 textos repercutindo o governo Bolsonaro, reformas, economia, geopolítica, cinema, literatura, costumes, ficção, viagens e cotidiano, entre outros. O leitor recupera assuntos que foram notícia recentemente e que passaram a fazer parte de um passado cada vez mais distante em razão da pandemia. Ao mesmo tempo, cada artigo traduz quais fatos chamavam a atenção do autor no decorrer de 2019 a ponto de serem transformados em textos escritos ora com rigor jornalístico, ora com bom humor, mas sempre fluentes e representativos da capacidade de Guto Junqueira de traduzir a realidade que o cerca.

 

Uma live no Instagram do autor com o professor e escritor Luiz Puntel, que também é articulista de ACidadeON, acontece na quarta-feira, dia 12 de agosto, às 21 horas, pelos perfis @oficinaliterariapuntel e @gutojunqueirajr. A conversa abordará o novo livro e outros temas relacionados ao ofício de escrever e manter uma coluna de jornal. Lançado com selo da Editora Outras Palavras, com prefácio do jornalista Luis Eblak e capa criada pelo artista Renato Andrade, “2000 e DZ9” está disponível nas principais plataformas de venda digital – Amazon, Americanas, Submarino – a partir de R$ 26,90 + frete, ou direto com o autor em Ribeirão Preto pelo whatsapp 98123-2496.

 

Mineiro de BH, Guto Junqueira é jornalista formado na USP, viveu em Londres, viajou por mais de 25 países, subiu montanhas e sempre registrou suas experiências e emoções, resumidas no livro “O ruído do inquieto”, lançado pelo autor em 2020 em plena pandemia do coronavírus. Free lancer e articulista, dirigiu o documentário “O filme do meu irmão”. Diretor da Conceito Comunicação, mora em Ribeirão Preto há 30 anos.

Entre 3 e 9 de agosto, Iguatemi Daily traz conteúdos exclusivos com dicas de gastronomia, presentes e lives de entretenimento

 

 

Para celebrar o Dia dos Pais, o shopping Iguatemi Ribeirão Preto contará com uma programação inédita na plataforma de conteúdo da companhia, o Iguatemi Daily. Com uma curadoria especial e temas variados como Lifestyle, Wellness, Beleza, Arte, Cultura e Entretenimento, o objetivo é abordar, entre os dias 3 e 9 de agosto, assuntos em torno da data como receitas para o almoço de domingo com a dupla Do Pão Ao Caviar, sugestões de presentes tecnológicos com Bruno Ayres do canal Showmetec, dicas de vinhos com a sommelier Regina Bariani, opções de filmes para assistir na companhia dos pais com Juliana Sabbag do Cinema na Mesa, entre outros. Reforçando a integração do on e off, a ação dá continuidade a dedicação da Iguatemi em seguir proporcionando experiências únicas para os clientes também no ambiente digital.

 

E para garantir que os filhos possam curtir um fim de semana incrível na companhia de seus pais - mesmo que virtualmente, o Instagram do Shopping Iguatemi São Paulo (@iguatemi) receberá no dia 8 de agosto, às 19h, o cantor Tony Gordon para uma Live muito especial ao lado de seus filhos.

 

"Os últimos meses foram de grande transformação e adaptação para o setor de shopping centers. E com a Iguatemi não foi diferente. Tivemos que nos reinventar para mantermos a proximidade com os nossos clientes. O novo Iguatemi Daily é a prova disso. Neste Dia dos Pais, preparamos uma programação especial com conteúdos relevantes para que pais e filhos possam curtir bons momentos juntos", conta Alexandre Biancamano, diretor de marketing da rede Iguatemi.

 

Assim como nas campanhas anteriores, o conceito I Feel Love é mantido para reforçar esse importante laço de afeto. Com uma identidade visual em preto e branco, as imagens resgatam a importância de celebrar a paternidade e os bons momentos ao lado de quem a gente ama e tanto nos ensina ao longo da vida.

Além disso, o Iguatemi 365 - marketplace da rede Iguatemi -, que expandiu fronteiras recentemente para mais cinco capitais, está com novidades sendo uma excelente opção de compra, especialmente para os filhos que não tem tempo de ir ao shopping. Entre as marcas que prometem agradar estão Polo Ralph Lauren, Galeria Carbono, Mistral, Livraria Cultura, Ricardo Almeida entre outras - sendo algumas exclusivas e inéditas no país. Para conferir as novidades, é só acessar http://www.iguatemi365.com 

 

O Shopping Iguatemi Ribeirão Preto está funcionando apenas com as operações essenciais, das 07h às 22h, para atender o público.

Mais informações em: http://iguatemi.com.br/ribeiraopreto/

Hashtag: #DiadosPaisIguatemiRibeirãoPreto

Operadora reformula portfólio pós-pago e traz ofertas com grandes pacotes de dados e internet que pode ser acumulada para o mês seguinte e roaming internacional; clientes terão ainda acesso exclusivo a TIM Black Tech Store, para compra dos melhores produtos de tecnologia com descontos especiais

 

 

Novas ofertas com muita internet para o cliente usar como quiser e uma loja virtual exclusiva com descontos nos principais acessórios premium do mercado. Essas são as principais novidades do TIM Black. Os planos pós-pagos individuais da TIM contam agora com uma grande franquia única de dados – 15GB, 20GB ou 25GB – e a internet não utilizada pode ser acumulada para o mês seguinte. Os clientes passam a contar também com roaming internacional de dados em viagens na América, além do acesso a TIM Black Tech Store, para compra de produtos de tecnologia com descontos especiais.

 

“Analisamos constantemente os hábitos de uso dos clientes e entendemos que precisavam de mais liberdade para navegar na internet, sem ter parte da franquia de dados atrelada a alguns serviços. O mercado de telecomunicações é muito dinâmico e a transformação digital está ainda mais acelerada no cenário de pandemia. Adaptamos o portfólio para essa nova realidade, simplificando as ofertas e dando ainda a possibilidade de acumular a internet não utilizada e escolher a forma de pagamento, via fatura ou cartão de crédito”, explica João Stricker, Head de Marketing Consumer e SMB da TIM Brasil.

Além do pacote de dados, os novos planos oferecem assinatura e internet ilimitada no TIM Music by Deezer. Também contam com WhatsApp e redes sociais incluídas (Instagram, Facebook e Twitter), outros serviços, como E-book by Skeelo, TIM Banca Virtual, TIM Segurança Digital e chamadas ilimitadas para qualquer operadora e lugar do Brasil. A possibilidade de acumular a internet não utilizada está disponível nas ofertas com 20GB e 25GB, assim como o roaming internacional nas Américas. Os clientes terão a mesma quantidade de internet dos seus planos, por mês, para usar em viagens por alguns países na América do Sul, Central e Norte, como Estados Unidos, Argentina, Canadá, Chile, República Dominicana, dentre outros.

 

Atuais clientes TIM Black podem optar por migrar para uma nova oferta ou manter seus planos, mas o portfólio anterior deixará de ser comercializado. Os usuários selecionam ainda a forma de pagamento: via fatura ou na modalidade express, pelo cartão de crédito, sem diferença no valor mensal da oferta. O plano de 25GB custa R$ 149,99 mensais. As opções de 20GB e 15GB ficam por R$ 124,99 e R$ 109,99, respectivamente.

 

TIM Black Tech Store

Os clientes TIM Black que buscam acessórios para facilitar ou trazer mais entretenimento para o seu dia a dia acabam de ganhar uma loja virtual exclusiva. A TIM Black Tech Store conta com os produtos de tecnologia mais recentes e inovadores do mercado com descontos especiais, além de proporcionar uma nova experiência de compra. O acesso é realizado com o número do celular do cliente por meio do link lojaonline.tim.com.br/timblacktechstore.

Entre as principais ofertas de lançamento do portal estão os AirPods, fones de ouvido sem fio da Apple, que custam R$ 999, desconto de R$ 350 do valor de mercado; o Galaxy Watch Active2, smartwatch de última geração da Samsung, que sai de R$ 1.999 por R$ 1.519; e o Chromecast, dispositivo de streaming do Google, vendido a R$ 299. Outros modelos de smartwatches e fones de ouvido também farão parte do catálogo do portal, assim como powerbanks, cabos e muito mais.

 

Sobre a TIM

“Evoluir juntos com coragem, transformando tecnologia em liberdade” é o propósito da TIM, que atua em todo o Brasil com serviços de telecomunicações, focada nos pilares de inovação, experiência do cliente e agilidade. A empresa é reconhecida por liderar movimentos importantes do mercado desde o início de suas operações no país e está à frente da transformação digital da sociedade, em linha com a assinatura da marca: "Imagine as possibilidades".

A TIM é, desde 2015, líder em cobertura 4G no Brasil – conectando, inclusive, o campo para viabilizar a inovação no agronegócio – e, já pronta para um futuro ainda mais digital, ativará comercialmente a tecnologia 5G em três cidades até setembro. A companhia é a única do setor de telecomunicações a integrar o Novo Mercado da B3, reconhecido como nível máximo de governança corporativa, além de estar há 12 anos seguidos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), sendo operadora por mais períodos consecutivos nesta carteira. Também é primeira empresa de telefonia reconhecida pela Controladoria-Geral da União (CGU) com o selo "Pró-ética", iniciativa que existe com o objetivo de promover um ambiente corporativo mais íntegro, ético e transparente.

Para mais informações, acesse: https://www.tim.com.br.

 

 

Após escapar temporariamente da aposentadoria para lançar um remix de "What's Love Got To Do With It" com Kygo, Tina Turner voltou em três dias ao primeiro lugar das paradas de sucesso da Billboard. O feito foi revelado pela empresa nesta segunda-feira. A nova versão da música, em parceria com o DJ norueguês, mantém certa similaridade com o gênero disco dos finais dos anos 70. Esta é a segunda vez que Kygo utiliza um hit dos anos 80 com toques de modernidade. A primeira foi com Higher Love, de Whitney Houston, versão que também teve bom desempenho nas paradas. 

 

 

"What's Love Got To Do With It" faz parte do emblemático álbum "Private Dancer", que em 1984 rendeu quatro prêmios Grammy e foi o segundo mais vendido do ano. "Private Dancer" foi o quinto álbum da artista e, durante sua divulgação, Tina Turner falou do abuso físico e psicológico que havia sofrido durante o casamento com o produtor Ike Turner. A música, composta por Graham Lyle y Terry Britten, também deu nome ao filme sobre a vida de Tina Turner, protagonizado por Angela Bassett, em 2003. Aos 80 anos, a cantora estava aposentada da vida artística desde 2013, e atualmente mora na Suíça com o marido, Erwin Bach. Há alguns anos, Tina Turner renunciou à cidadania americana para evitar pagar impostos dobrados.

O coletivo Encontrão Poético e o SESC Ribeirão promovem a edição virtual do “Slam da Cana - a Quebrada Resiste”. Slam são batalhas de poesia falada e teve início no Brasil há pouco mais de 10 anos, se alastrando por todo país, principalmente pelas periferias,  tornando-se um importante veículo de manifestação popular. 

 

 

Em Ribeirão Preto, o movimento surgiu no início de 2018, com o “Slam da Cana”, coordenado pelo coletivo “Encontrão Poético”. O movimento traz esse nome como uma maneira de ressaltar a memória e o protagonismo dos trabalhadores da cana de açúcar, que foram fundamentais para o desenvolvimento econômico do Brasil, principalmente na região de Ribeirão Preto que é conhecida como o grande mar de cana, dessa forma, somando com a cena  cultural independente da cidade. 

 

Para continuar movimentando o cenário cultural mesmo em tempos de isolamento social, o “Encontrão Poético” e o SESC Ribeirão Preto se uniram para realizar essa batalha de forma virtual. 

Sendo assim, os poetas se enfrentarão todas as sextas-feiras de julho (17, 24 e 31/7). A cada rodada um vídeo de três poetes será publicado na página do SESC Ribeirão e o público que irá escolher a poesia que mais gostou, levando as mais votadas para a grande final. A primeira batalha já aconteceu na última semana e os três poetas Ton, Kamila e Davi já estão na disputa. Essa semana mais três entram para a batalha.


O “Slam da Cana- a Quebrada Resiste” edição virtual acontece as sextas-feira, às 19 horas, no facebook do SESC Ribeirão Preto ( www.facebook.com/sescribeiraopreto). 

 

SERVIÇO
Slam da Cana- a Quebrada Resiste” edição virtual
Dias: (10, 17, 24 e 31/7)
Horário: 19 horas
Local: Facebook do SESC Ribeirão Preto ( www.facebook.com/sescribeiraopreto).