Evento, promovido pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, abre espaços de atuação para mais de 100 profissionais do setor cultural entre os dias 25 e 27 de abril, das 19 às 23 horas

 

Há um ano enfrentando os desafios da adaptação à nova realidade trazida pela pandemia de Covid-19, as atividades ligadas à economia criativa ganham neste mês uma nova oportunidade de trabalho, com a realização, entre os dias 25 e 27, das 19 às 23 horas, do projeto Revolução Poética – Festival de Ideias. Promovido pela Fundação do Livro e Leitura  de Ribeirão Preto, o evento contará com a participação de diversos artistas e intelectuais ligados à poesia e a manifestações relacionadas ao fazer poético, além de profissionais ligados aos setores de cultura, audiovisual e comunicação.

 

Ao todo, mais de 100 profissionais, entre palestrantes, mediadores, mestres de cerimônia, artistas de diversas áreas, produtores, diretores, assistentes, jornalistas e intérpretes de Libras participarão do evento. “Com o início da pandemia, o setor de eventos foi o primeiro a ser paralisado e, com toda certeza, será o último a retornar, integralmente, às suas atividades. Colaborar com o setor cultural e da economia criativa municipal é um privilégio para a Fundação”, comenta a produtora Priscila Prado, do Núcleo de Programação e Produção da Fundação.

 

A superintendente da Fundação do Livro e Leitura, Viviane Mendonça, explica que, com este novo festival, a instituição abre mais perspectivas profissionais ao setor cultural. “Com isso, possibilitaremos a geração de diversos empregos, bem como oportunidades a áreas multidisciplinares que visam promover a educação e a cultura”.

 

Desde o início da pandemia, para continuar levando cultura e incentivando o hábito da leitura, a Fundação migrou todas as suas atividades para o ambiente virtual, inicialmente com o projeto “40tena Cultural”, que realiza atividades de diversas modalidades artísticas em suas plataformas e redes sociais. São eventos diversos, como bate-papos, oficinas, palestras, shows musicais, contações de histórias, debates, além dos programas fixos do Plano Anual da entidade, como o Núcleo de Contadores de Histórias e Clube do Livro.

 

Em setembro do ano passado, um destaque desta agenda virtual foi o projeto “20 Horas de Literatura”, que também movimentou o setor da economia criativa local em torno do debate sobre 20 palavras que marcaram as duas últimas décadas, em comemoração aos 20 anos da FIL – Feira Internacional do Livro.

 

Assim como nas “20 Horas” e demais ações realizadas no último ano, o “Revolução Poética” terá transmissão on-line, com a mínima participação de profissionais no ambiente físico em cada noite, seguindo a um rígido protocolo de segurança. “Serão apenas 20 profissionais por dia de evento no mesmo local, entre artistas, debatedores e técnicos. Os palestrantes, assim como o público, estarão em suas casas, participando e acompanhando virtualmente”, apresenta Priscila.

 

Atenções voltadas para a poesia

A poesia como ferramenta de consciência crítica, arte, entretenimento e reflexão. São esses os principais propósitos do projeto “Revolução Poética – Festival de Ideias”. O evento será realizado entre os dias 25 e 27 de abril, das 19 às 23 horas, no palco do Instituto SEB – A Fábrica, sem público, com transmissão ao vivo na plataforma digital da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto (www.fundacaodolivroeleiturarp.com) e em seus canais nas redes sociais.

 

Na programação, estão confirmados nomes como Coletiva Sarau DisseMinas, Ni Brisant, Leser MC, Leo Otero, Alma - Academia Livre de Artes e Música, Tânia Alonso, Thais Foresto, De Lucca Circus, Alfredo Pena-Vega, Maria Adélia de Souza, Philip Fearnside, Zuenir Ventura, Alexandre Ribeiro e Manuela Salau Brasil.

 

Segundo a presidente Dulce Neves, “o objetivo da Fundação do Livro e Leitura é valorizar a poesia como linguagem e manifestação artística e apontar um caminho para a formação de leitores conscientes e críticos, bem como propiciar cultura de qualidade durante a pandemia do novo Coronavírus”. A entidade também visa estimular o público a consumir arte e cultura, dentro de casa, cumprindo a necessidade de distanciamento e isolamento sociais.

 

O projeto tem em sua base as ideias e reflexões do antropólogo, filósofo e sociólogo francês Edgar Morin, homenageado especial da 20º edição da FIL – Feira Internacional do Livro, promovida pela Fundação do Livro e Leitura.  Segundo o autor em sua obra “A Via”, a vida estaria dividida entre o estado prosaico, em que se encaixariam o trabalho, a rotina e as atividades frias e mecânicas; e o estado poético, de grande carga emocional, em que as artes são o cerne e o fim.

 

Adriana Silva, curadora da 20ª Feira Internacional do Livro e Leitura de Ribeirão Preto (FIL), vice-presidente da Fundação e idealizadora do projeto, afirma que o festival coloca em evidência o poder da poesia que, segundo ela, nada mais é do que o poder da palavra crítica. A curadora expressa que fazer o Revolução Poética, em homenagem a Edgar Morin, é uma oportunidade de permitir que as pessoas entendam sua frase, quando diz: “todos os homens referindo-se à humanidade, aos seres humanos na sua forma mais ampla, necessitam de poesia”. 

 

O “Revolução Poética – Festival de Ideias” foi contemplado pelo edital ProAc Expresso LAB 40/2020 criado através da Lei Aldir Blanc. Trata-se de um projeto realizado pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Instituto SEB e Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto.

 

 

PROGRAMAÇÃO

Para definir o tema central do “Revolução Poética – Festival de Ideias”, a Fundação do Livro e Leitura resgata a importância da cultura na sociedade a partir da reflexão sobre as velhas e novas utopias, tema da Feira Internacional do Livro (FIL) de 2021, que acontecerá em agosto.

O primeiro dia de atividades (25/4) do festival será dividido em dois temas. Das 19h às 21h, a noite começa com a exibição de um filme do documentarista Leo Otero, dando início ao debate sobre o tema “Velhas Utopias”, seguido  pelo ecólogo Philip Fearnside. O painel seguinte, sobre as “Novas Utopias”, das 21h30 às 23h, promoverá um debate com o jornalista e escritor Zuenir Ventura e apresentação do projeto Alma (Academia Livre de  Artes e Música de Ribeirão Preto).

 

“A utopia realizada” é o tema de abertura do segundo dia do evento (26/4), com apresentação das atrizes e contadoras de histórias Tânia Alonso e Thais Foresto e palestra do escritor Alexandre Ribeiro. Em seguida, “A maior das utopias” será apresentada através de um espetáculo do De Lucca Circus, seguido pelo debate com Manuela Salau Brasil, assessora da Incubadora de Empreendimentos Solidários (IESOL/UEPG).

 

Já no último dia (27/4), os bate-papos e atividades artísticas da primeira parte da programação vão propor ideias e discussões sobre a temática “Necessidades poéticas do ser humano – Utopia?”, com a presença da Coletiva Sarau Disseminas, do escritor e educador Ni Brisant, e palestra do professor e pesquisador do Centre Edgar Morin (EHESS/CNRS), Alfredo Pena-Vega. E, em seguida, o tema “Por uma outra globalização – entre utopias e distopias” será o mote da atividade com o músico e produtor cultural, Leser MC. O último painel do evento será com a professora Maria Adélia de Souza.

 

SERVIÇO


O que: “Revolução Poética – Festival de Ideias”

Data: 25 a 27 de abril de 2021
Horário: 19h às 23h

Transmissãowww.fundacaodolivroeleiturarp.com e nos seus canais nas redes sociais.

 

Programação completa:
25 de abril – domingo
Tema: “Sobre as velhas utopias”
- Filme "Pioneira Luta", de Leo Otero | a partir das 19h
- Debate sobre o tema com Philip Fearnside (ecólogo) | a partir das 19h30

 

 Filip Searnside


Tema: “Sobre as novas utopias”
- Conglomerados utópicos, distópicas paisagens com Academia Livre de Música e Artes - Alma | a partir das 21h

 

 Alma 1 - Vinícius Barros


- Debate sobre o tema com Zuenir Ventura (jornalista e escritor) | a partir das 21h30

 

 Zuenir Ventura

 

26 de abril – segunda-feira
Tema: “A utopia realizada”
- Cidade das Mulheres com Tânia Alonso e Thais Foresto (contadoras de histórias) | a partir das 19h
- Debate sobre o tema com Alexandre Ribeiro (escritor) | a partir das 19h30

 

Tema: “A maior das utopias”
- Devaneios com De Lucca Circus | a partir das 21h

 

 De Lucca Circus Show. Foto: Ana Casanona


- Debate sobre o tema com Manuela Salau Brasil (assessora da Incubadora de Empreendimentos Solidários) | a partir das 21h30

 

27 de abril – terça-feira
Tema: “Necessidades poéticas do ser humano – Utopia?”
- Vozes Bússolas: Poesia como arte do risco com Coletiva Sarau Disseminas e Ni Brisant (educador e escritor) | a partir das 19h
- Debate sobre o tema com Alfredo Pena-Vega (professor e pesquisador do Centre Edgar Morin) | a partir das 19h30

 

 Alfredo Pena Vega

 

 

Tema: “Por uma outra globalização – Entre utopias e distopias”
- Show Do lado de cá com Leser MC (músico e produtor cultural) | a partir das 21

 

 

Debate sobre o tema com Maria Adélia de Souza (professora universitária e geógrafa) | a partir das 21h30

 

Sobre a Fundação

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país. Em 2020, a Feira tornou-se internacional e entraria na 20ª edição. Por isso, recebeu recentemente nova identidade, apresentando-se como FIL (Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto), mas sua realização foi remarcada para agosto de 2021, devido à pandemia do novo Coronavírus.

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e agora internacional, ao longo de seus 20 anos, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura, com calendário de atividades durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.