27 jun/14

HQ da Semana - Copa Cultural

postado por Diogo Branco

Muitos eventos culturais estão acontecendo na cidade de Ribeirão Preto.
Um deles, o Copa Cultural, tem como objetivo mostrar um pouco da cultura brasileira aos franceses que estão hospedados na cidade.
O cartunista Arnaldo Junior presenteia o nosso farofeiro Diogo Branco, que foi uma das atrações deste evento:

26 jun/14

Matutando ainda sobre o tema destaque da categoria musical do site nesta semana, resolvi destacar um principal.
A ênfase aqui poderia ser dada ao meu ídolo Gilberto Gil, que comemora hoje seus 72 anos ( o tempo permite cada vez mais a louvação de seu talento na música).Tendo a Bahia lhe dado régua e compasso, o músico mostrou bem cedo a que veio, e a gente agradece.


Poderia também, este que vos escreve, destacar o vídeo feito por Paul Mc Cartney aos seus fãs, depois de pegar uma forte infecção viral e cancelar uma série de shows. No vídeo, Paul avisa " Todo mundo está me perguntando como estou me sentindo.Eu me sinto ótimo, muito obrigado por perguntar".


Pensei, ainda, em publicar algo sobre os 5 anos de morte do Michael Jackson ( e comentar todas as homenagens que o astro teve durante a semana, como a visita de inúmeros sósias ao seu túmulo, na Califórnia) ,ou sobre o tão aguardado lançamento do CD de Adelle, batizado supostamente de "25", numérico e associado à sua fase de vida, como os demais álbuns da cantora.



Apesar do aniversário do meu mestre Gilberto Gil, apesar do vídeo do idolatrado Paul McCartney, apesar de Michael e Adelle, a notícia da semana, sob o olhar de um músico, foi outra: O pronunciamento do Supremo Tribunal Federal a respeito da obrigatoriedade do registro de um músico na Ordem dos Músicos, criada com o intuito de "preservar, fiscalizar e regulamentar a profissão de músico no Brasil". Me lembro de quando eu fiquei sabendo que todo "profissional" da área deveria se inscrever na OMB, fazer provas de qualificação, retirar uma carteirinha profissional, e pagar uma taxa anual para estar exercendo legalmente sua profissão. Demorei a crer que todos os meus amigos músicos, inclusive aqueles que enfrentam situações de vida extremamente complicadas, deveriam tirar todo ano uma bela quantidade de dinheiro do bolso para exercer uma arte, teoricamente tão livre quanto todas as suas demais esferas.
Essa anuidade era exigida por muitos contratantes,  e a decisão do STF veio como um alívio. 



Entre comemorações e discussões, fica decidido (e reafirmado sob as palavras da ministra Ellen Gracie) que "A música é algo sublime, e qualquer restrição a essa liberdade (profissional) só se justifica se houver necessidade de proteção do interesse público, por exemplo, pelo mau exercício das atividades para as quais seja necessário um conhecimento específico altamente técnico(...)"
"Sobreviventes" da música, como são chamados os profissionais que lutam diariamente para mostrar que o trabalho de músico, apesar de prazeroso, não é fácil como pode aparentar, comemoram agora essa notícia. Que a música seja sempre tão plena como demonstra ser no discurso citado acima, e que seu principal objetivo de tocar a alma de seus amantes e embalar nossas vidas como verdadeiras trilhas sonoras, consiga sempre prevalecer.


Diogo Branco
Músico, cronista e farofeiro.
Diogo Branco



19 jun/14

Chico Buarque - 70 anos

postado por Diogo Branco



Meu caro amigo,imagine a música brasileira sem Chico Buarque. Sem o cavalo que falava inglês, sem Lily Braun, sem Rita, sem Iolanda e sem Marieta mandando "um beijo para os seus". Tarefa difícil.
Inúmeros personagens da música popular brasileira habitam nossas mentes, e acompanhamos com paixão suas histórias viscerais e cotidianas. 
Um dos maiores compositores de todos os tempos, Chico Buarque de Hollanda divide opiniões como cantor. A voz, de timbre marcante porém muito frágil, é capaz de conferir humanidade às suas canções, e usa isso com maestria a seu favor.De "lira inesgotável", como classificou Tom Jobim, Chico mostra aos poucos como se empenha em dar uma dimensão humana ao próprio mito. Está vendo esse sujeito caminhando incansável ao seu lado no Rio? É o Chico. Seu verdadeiro campo de atuação, mais que as quatro linhas do gramado onde joga futebol, é o da criação e da linguagem.
Parabéns, Chico Buarque!



Diogo Branco é um cronista apaixonado por música, e farofeiro.
Diogo Branco

14 jun/14

Copa do Mundo - Arnaldo Junior

postado por Diogo Branco

12 jun/14

Mamãe Passou Açucar em Mim

postado por Diogo Branco


"Malandro é o cara que sabe das coisas 
Malandro é aquele que sabe o que quer 
Malandro é o cara que ta com dinheiro 
E não se compara com um Zé Mané 
Malandro de fato é um cara maneiro 
E não se amarra em uma só mulher."


Numa dessas rodas de samba de domingo, sentado numa mesa à beira de uma movimentada esquina, pedi minha segunda cerveja enquanto ouvia o grupo começar uma singela homenagem em forma de pout-pourri a um dos grandes ícones do samba-enredo e samba de coco do Brasil: Bezerra da Silva. No primeiro acorde ao som de Bezerra, o ambiente parecia ter sido imediatamente tomado por um ar libertino. Comecei, então, a prestar atenção nas suas letras, e todas traziam a malandragem como tema. ‘’ Malandro é Malandro e Mané é Mané’’, ‘’Se segura malandro, pra fazer a cabeça tem hora’’, e por aí vai. O malandro é um personagem citado com frequência nos sambas, bem como as ‘’cabrochas’’. Voltei pra casa tentando entender a magia de tal personagem, e concluí que o charme e a lábia que preenchem a vida hedonista de um malandro definitivamente não pertencem este ser que vos escreve, nem como músico, e muito menos na vida pessoal. Pior pra mim, afinal, os malandro tem o  lado ‘’cafajeste’’ e  No imaginário popular brasileiro, diz-se frequentemente que os malandros exercem maior atração nas pessoas, inclusive sendo mais bem sucedidos em suas relações amorosas. Além disso, a meu ver, a malandragem bem resolvida é aquela feita por pessoas extremamente criativas que vivem criando artimanhas para obter vantagem em determinada situação. Com muita engenhosidade para alcançar seus objetivos, esse tipo social está sempre em nosso convívio, tenha você reparado nisso ou não. Tenho amigos obviamente malandros, não precisam de chapéu de lado e nem sorriso de canto de boca: Chegam no maior estilo ‘’Mamãe Passou Açucar em Mim’’ e fazem sucesso por onde passam (observe: não estou aqui falando de beleza, mas sim de atitute). A mulherada gama e não é à toa, alguns estudos comprovam a relação do tesão feminino com os homens cafajestes ( acabei de ler o artigo ‘’ "Ovulation Leads Women to Perceive Sexy Cads as Good Dads ‘’ ou "Ovulação leva as mulheres a perceberem homens sexy e cafajestes como bons pais", feito pela professora da Universidade do Texas (EUA) Kristina Durante, que comprova tal relação). Talvez eu ainda precise trabalhar esse meu lado. Vou parar esse texto e ir pra frente do espelho treinar um olhar mais sedutor ou um timbre mais atraente para se falar ao pé do ouvido. Ou quem sabe eu adicione algumas pitadas do suingado Wilson Simonal ( malandro-mor da nossa MPB ) no meu repertório,na lista de reprodução do meu MP3 e saia por aí cantando no maior estilo ‘’Vadinho’’ de ‘’Dona Flor e Seus Dois Maridos‘’: Nem vem que não tem/  Nem vem de garfo/  Que hoje é dia de sopa/ Esquenta o ferro/ Passa a minha roupa/ Eu nesse embalo/ Vou botar pra quebrar/S acudim, sacundá/Sacundim, gundim, gundá!’’



08 jun/14

Poesia de Udar

postado por Diogo Branco

"A inspiração mora em todos.
Mas poucos lhe dão um lar."

Udar

07 jun/14

HQ da Semana - Cabaré que Varia Até

postado por Diogo Branco

A HQ da semana é uma homenagem do nosso cartunista e farofeiro Arnaldo Junior ao "Cabaré que Varia Até", show artístico de grande sucesso em Ribeirão Preto.

05 jun/14

Vem quente que estou fervendo !

postado por Diogo Branco

Atire a primeira pedra quem nunca dançou e cantou numa festa de arromba o hit  "Meu carro é vermelho, não uso espelho pra me pentear(...)"
Não por menos, esta é apenas uma canção das 500 compostas pelo "tremendão" Erasmo Carlos.
Dentre os sucessos, músicas que vão desde "É preciso saber Viver" a "Quero Que Tudo Vá Pro Inferno".
Sucesso da Jovem Guarda, Erasmo embalou os corações de uma década cheia de brasa, mora?


Sempre demonstrando sua gentil insolência roqueira em músicas de sucesso como " Vem Quente Que Estou Fervendo", Erasmo Carlos conseguiu ser um respeitado cantor brasileiro, mesmo sem um poderio vocal ou um timbre extraordinário.  Sua parceria com o cantor Roberto Carlos certamente é a de maior sucesso na música popular brasileira, tanto em termos de venda, quanto em termos de regravações, feitas por artistas de todo o Brasil e do exterior. Junto com Roberto, compos mais de 500 canções.Erasmo se tornou, com o tempo, um intérprete versátil e agradável, passeando pelo pop, samba, samba-rock e baladas.


Sua vida, repleta de curiosidades, foi relatada em diversos livros, como o famoso " Minha Fama de Mau", que dentre muitos fatos relevantes e curiosos da vida do compositor, revela: Erasmo aprendeu a tocar violão com Tim Maia.
Erasmo participou de uma banda chamada "The Sputniks" comandada por Sebastião Rodrigues Maia ( Tim Maia ), e confessou no livro que a relação entre eles era de muita amizade:
"Cansei se receber ligações de Tim Maia que começavam com sua gravação de "Descobridor de Sete Mares" em volume altíssimo enquanto sua voz berrava:
"Isso que é som, agora vê se aprende a fazer!!!"




03 jun/14

HQ da semana - Arnaldo Junior

postado por Diogo Branco