Evento acontece no Teatro Escola do Senai, no dia 28 de novembro, a partir das 19h45, com shows da Orquestra Filarmônica Senai de Ribeirão Preto, Coral Santo Agostinho e de Alessandro Machado e Alessandra Freire, em benefício às instituições: Recanto da Caridade, Casa do Vovô e Cantinho do Céu – Hospital de Retaguarda. Espetáculo arrecadará alimentos não perecíveis e leite de 1 litro longa vida 

 

 

No próximo dia 28 de novembro acontece em Ribeirão Preto mais uma edição do Canto Solidário, a partir das 19h45, no Teatro Escola do Senai, localizado na Rua Capitão Salomão, 1.813, no Campos Elíseos. Pela quinta vez consecutiva na cidade, o evento reúne em um espetáculo apresentações do Coral Santo AgostinhoOrquestra Filarmônica Senai de Ribeirão Preto e os músicos Alessandro Machado e Alessandra Freire. Os ingressos estarão disponíveis na entrada do teatro e devem ser trocados por 1kg de alimento não perecível e 1 litro de leite longa vida. Toda a arrecadação será doada às entidades Recanto da Caridade, Casa do Vovô e Cantinho do Céu – Hospital de Retaguarda.

 

 

Segundo Ricardo Ferreira, um dos organizadores do projeto, a origem deste espetáculo solidário começou em 2015, num bate-papo entre amigos do Coral Santo Agostinho. Na conversa foi levantada a proposta de fazer uma apresentação do coral, convidando alguns outros grupos com o objetivo de ajudar entidades assistenciais.  “Naquele ano, conseguimos alinhar uma apresentação da Banda Marcial do Alfeu Gasparini e realizamos a apresentação no próprio anfiteatro da Escola Municipal”, explica o coordenador.

 

Ferreira lembra que a primeira entidade beneficiada foi a Casa da Vovô, seguida do Cantinho do Céu e, neste ano, pela primeira vez o Recanto da Caridade também receberá doações.

 

As atrações musicais do Canto Solidário  mantém o Coral Santo Agostinho como grupo fixo em todas as edições, por ser  fundador do projeto e há dois anos também foi firmada a parceria entre o projeto e o Senai, com a participação permanente da Orquestra Filarmônica Senai de Ribeirão Preto.  “Além das duas atrações, buscamos a cada dois anos apresentar convidados especiais. Neste ano, Alessandro Machado e a Alessandra Freire farão o show principal”, acrescenta o organizador.

 

Para os organizadores do projeto, o principal apelo deste projeto de final de ano é resgatar a integração da música como modalidade artística e tocar o coração do público, com incentivo a prática da solidariedade. “A música já é um remédio para a alma, pois, em sua essência, já faz bem as pessoas. Quando nós potencializamos a arte com o objetivo solidário, ela consegue tocar diretamente no olhar de quem mais necessita da vibração musical. Neste caso, com energia que o Canto Solidário atinge na cidade, conseguimos envolver, de forma positiva, o público e a todos participantes”, conclui Ricardo Ferreira.

 

Entidades beneficiadas pelo show

Recanto da Caridade

Está localizado na Rua Padre Manoel Bernardes, 1.700, no Jardim Piratininga em Ribeirão Preto. A instituição fornece café da manhã e almoço para a comunidade carente e pessoas necessitadas do próprio bairro. É uma instituição nova e pela carga horária que atua, das 6h às 15h da tarde (às segundas, quartas e sextas-feiras), a mão de obra divide o posto de principal com necessidade de alimentos para fornecimento gratuito aos atendidos.

Casa do Vovô

Com 45 anos de experiência na proteção social de alta complexidade (abrigo institucional), a Casa do Vovô acolhe idosos com idade igual ou superior a 60 anos, de ambos os sexos, residentes na cidade de Ribeirão Preto. O acolhimento na entidade é previsto para idosos desta faixa etária que não dispõem de condições de permanecer com suas famílias, com vivência de situações de violência e negligência, em situação de rua e de abandono, com vínculos familiares fragilizados ou rompidos.

Cantinho do Céu

Instituição filantrópica, criada em 1983 em Ribeirão Preto (SP), com o intuito de fornecer cuidado integral a pacientes com paralisia cerebral, com sequelas severas, múltiplas e irreversíveis, decorrentes principalmente de anóxia neonatal. Os pacientes têm alto grau de dependência (não andam, não falam, não comem sozinhos) e por isso a Instituição oferece assistência multidisciplinar 24 horas por dia. Hoje, a instituição atende   aproximadamente 60 pacientes, buscando promover o conforto e a qualidade de vida de todos. Dentre esses pacientes, aproximadamente 30% recebem atendimento durante o dia e voltam para suas famílias à noite e 70% residem na entidade.